"Sô di menó, dotô!"

Segunda-feira, 11/07, em Guarulhos, ocorreu um acidente de trânsito que vitimou fatalmente duas mulheres e feriu um bebê, que sobreviveu. O carro que provocou a tragédia estava sendo guiado por três adolescentes que o roubaram e estavam fugindo da polícia. Cada vez mais vemos memores envolvidos em crimes neste país e este artigo vem discutir o assunto, mostrando uma realidade cada vez mais torpe da criminalidade, tendo adolescentes como instrumentos na prática dos crimes.

Qual a diferença entre um adulto armado e um adolescente armado? Está na estrutura psicológica que no jovem é menos desenvolvida, a ponto de não ter o menor discernimento dos fatos aos quais rodeiam. Isto faz com que o adolescente aja de forma mais incisiva e  inconsequente, fazendo com que este consiga, de uma forma mais violenta e agressiva obter resultados em seus delitos. Um adolescente por não ter conhecimento e discernimento pleno dos fatos, é facilmente influenciável, manipulável e tem uma grande busca por desafios e é emocional e de uma entrega grande por seus objetivos.

O mal maior que existe nesta utilização de menores no crime é que o êxito nas ações delituosas deles tem o mesmo efeito viciante de entorpecentes. E a gravidade é maior pois a formação precoce no crime faz com que o jovem infrator se torne um adulto criminoso de alta periculosidade com traços psicopatas. E a utilização de jovens no crime ocorre pela incapacidade do estado em tratar do problema do menor infrator em todos os seus aspectos. Pelo aspecto jurídico, a ECA (Estatuto da Criança e Adolescente) estabelece normas que de certa forma acabam protegendo o menor infrator, mas essa proteção é mal interpretada e mal executada pelas autoridades. Há diversas causas para que um adolescente siga o caminho da criminalidade e entre elas está a falta de amparo do Estado em garantir condições dignas de saúde, educação, moradia e lazer a estes jovens. Além disso, os criminosos adultos os utilizam como álibis na prática de seus crimes, pois a função de mandante do crime somente ocorre quando há casos de homicídios. Porém vemos como autores intelectuais de crimes cometidos por menores, pessoas adultas e com passagens na polícia.

A primeira medida a ser adotada é endurecer a lei contra os aliciadores de jovens. Quem recebe um bem roubado por um adolescente está sendo mais culpado do que o jovem, pois este último estaria sendo apenas um instrumento da execução do delito. Também temos que buscar alternativas de inclusão do menor infrator, separando-o em grupos menores e oferecendo a ele alternativas de saída do mundo criminoso. Paralelamente, oferecer suporte total a jovens em situação de risco, para que tenham uma alternativa viável à criminalidade. Por fim, estabelecer uma nova política criminal em que seja possível uma punição rápida e justa a todos os pegos em delitos, e que esta punição tenha o intuito de ressocializar o indivíduo, em vez de marginalizá-lo.

Autor: Kazzttor

André Arruda dos Santos Silva, ou Kazzttor, é paulistano. Oriundo de família humilde, mas trabalhadora, viveu seus primeiros anos de sua infância no bairro do Ipiranga, cidade de São Paulo, e em seguida, mudou-se com sua família para Diadema, município vizinho, onde vive até hoje. Ativista, blogueiro, professor de informática, amante de tecnologia, esportes e artes, André procura em suas manifestações intelectuais escritas em seus blogs ou nas organizações as quais faz parte, mostrar um jeito mais humano, irreverente e diferente de ver e entender o mundo. Atualmente é universitário, bancário, participante de atividades sindicais, políticas e ideológicas, sempre tendo como objetivo buscar nos princípios éticos e de respeito mútuo a chave de uma sociedade mais harmônica e humanamente sustentável.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s